X264 vs DIVX AVC vs VP6 vs WMV vs FLASH vs Theora

Por | 2 de Janeiro de 2010

Mais um ano que começou e vou começar com um teste a codecs de vídeo mais especificamente aos que permitem fazer streaming de vídeo: X264, DIVX AVC, VP6, WMV, FLV (h263) e THEORA utilizei um trailer de alta definição e redimensionei-o para 640×272, utilizei video bitrates de 450 e 900kbps (2 passes) , o áudio foi convertido a 48Kbps com uma taxa de amostragem de 44.100Khz, o bitrate geral dos ficheiros andam á volta dos 450 e 950Kbps para simular o streaming de vídeo em ligações de internet de meio e um mega de velocidade.

Requisitos:
Adobe flash player
Divx Web Player
Windows Media Player
Windows Media Player (firefox plugin)
Para visualizar o formato Theora terá de instalar um browser que suporte o formato: Firefox, Chrome ou Opera.

Vamos então passar aos testes:
Conversões a 450Kbps
X264@450k

Divx AVC@450k

On2vp6@450k

FLV@450k

WMV@450k

Theora@450k

Conversões a 900Kbps

X264@900k

Divx AVC@900k

On2vp6@900k

FLV@900k

WMV@900k

Theora@900k

Conclusões:

O Theora apesar das boas intenções da comunidade open source em disponibilizar um codec gratuito mostra mais uma vez as suas limitações, Existe espaço para melhorar mas nunca irá atingir o nivel de qualidade/compressão que os outros codecs, existe um lado positivo que é o não ser necessário instalar plugins como O Adobe Flash Player, basta termos uma versão recente dos browsers Firefox, Chrome ou Opera, quem utilizar o Internet Explorer terá de instalar um desses browsers.

O Flash(h263) mostra também a sua idade e compreende-se a razão da Adobe ter incluido a descodificação do x264 (que permite mais qualidade utilizando o mesmo bitrate) na versão 10 do Flash Player, continua a ser muito usado mas já existe melhor, o lado positivo é que os videos convertidos com este codec podem ser vistos em Windows, Mac ou Linux.

Continua a ser um verdadeiro pesadelo usar o WMV, posso dizer que passei umas boas horas a tentar arranjar um código que fosse aceite pelos browsers mais usados, funcões como autoplay etc ora funcionam num e no outro não, um pesadelo para um webmaster O WMV, o codec quando usado ao limite teima em “esbotar” a imagem, tem também outro lado negativo…só para Windows.

O VP6 é um codec comercial, para mim fica em terceiro na tabela, até nem é pelo preço mas sim pela lentidão na conversão, demora muitttttooooo tempo a converter e é “esquisito” nos formatos que aceita, tirando a lentidão e o preço até nem é mau mas….existe melhor e gratuito.

Em segundo lugar está o Divx AVC, a Divx já entrou tarde na corrida e comprou uma parte da Mainconcept para saltar para a linha da frente, a qualidade da conversão mesmo ao testar o codec no limite é boa, o utilizador apenas precisa de instalar o Divx Web Player, o codec é comercial mas…e isto é um grande mas….a Divx tinha vários trunfos na cartola, os vídeos disponibilizados online podem ser vistos nos futuros leitores dvd/blu-ray com o certificado DIVX PLUS, basta fazer o download gravar num cd ou dvd e podemos visualizar no nosso leitor na sala, é possível também disponibilizar legendas e mais que uma faixa áudio ao fazer web streaming deste formato e com som 5.1, mas o maior trundo de todos na minha opinião é o facto de que mesmo que o codec passe a ser comercial é possivel converter para este formato usando o codec x264 (gratuito) e usufruir destas vantagens.

Em primeiro lugar está o X264, não há muito pa dizer, grátis, simples de usar, boa qualidade.

Nota Final:
Google estamos á espera do que vai sair da compra da On2!

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *