Brasil rejeita o formato OpenXml – Portugal aprova

Por | 26 de Agosto de 2007
A Associação Brasileira de Normas Técnicas votou contra a aprovação do formato OpenXML proposto pela Microsoft, o que dificulta a luta da empresa de Bill Gates para tornar o referido padrão numa alternativa ao Open Document Format (ODF), apoiado pela comunidade open-source como especificação para os documentos Office e já normalizado pela ISO. depois de analisar o formato, definiu-o como “imaturo”, principalmente devido aos 63 problemas técnicos encontrados, entre as quais, graves falhas de segurança no que toca à utilização de senhas de acesso e ao risco de contaminação por vírus informáticos.

Portugal deu um voto positivo para este formato, mas as circunstancias em que ocorreu são um pouco estranhas, vejamos:

1-“A representatividade desta comissão é duvidosa: ficaram de fora por alegada falta de espaço empresas importantes (Sun, IBM,..), Universidades e Institutos (IST, INESC, LIP) e não estiveram presentes representantes de arquivos e bibliotecas com óbvio interesse no assunto“, apontando como razões o facto da comissão não estar amplamente divulgada e “quando foi reaberta por pressão no IPQ não ter havido tempo para todas as partes interessadas se manifestarem” diz Gustavo Homem, director técnico da Ângulo Sólido.

2- Miguel Sales Dias, Presidente da Comissão Técnica 173 é também Director do Centro Microsoft para o Desenvolvimento da Linguagem. Fonte: Sapo

Será que a comissão Portuguesa não encontrou as falhas no formato que a comissão brasileira encontrou? Em que se baseou a comissão portuguesa? Testaram o formato?

Na Aldeia mais digital de Portugal – Beijós

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *