Opera acusa Microsoft

Por | 17 de Dezembro de 2007
A Opera apresentou junto da Comissão Europeia uma queixa contra as políticas anti-concorrenciais da Microsoft. A acção é a primeira desde o desfecho do caso anti-trust no passado mês de Setembro e acusa a empresa de Bill Gates de dificultar a sobrevivência de empresas como a Opera, ao integrar o Internet Explorer no seu sistema operativo.

A empresa norueguesa pede a atenção da Comissão Europeia não apenas para a integração do Internet Explorer no Windows, mas também para o facto da Microsoft desenhar produtos pouco interoperáveis, porque não seguem os principais standards internacionais.

Um porta-voz da Microsoft anunciou poucos dias depois que a empresa não faz tenções de separar o Internet Explorer do Windows, tal como é pretendido pela Opera, por acreditar que a inclusão do browser no sistema operativo beneficia os consumidores. A empresa sublinha que os consumidores e os fabricantes de PCs já são livres de escolher o browser que quiserem.

Sobre os standards, outra das acusações da Opera, o porta-voz da Microsoft afirma que “o Internet Explorer é parte integrante do sistema operativo Windows há mais de uma década e suporta um leque amplo de Web standards, Os utilizadores têm total liberdade para utilizar e colocar qualquer browser como padrão do sistema, incluindo o Opera, e os fabricantes de PCs podem igualmente pré-instalar qualquer browser como padrão em qualquer máquina com o Windows que vendam”, acrescentou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *