Cinema – "Babel"

Por | 2 de Janeiro de 2007
SE QUERES SER COMPREENDIDO, OUVE…..
“Falamos de Fronteira como apenas um lugar, em vez de uma ideia. Acredito que as verdadeiras fronteiras são aquelas que existem dentro de nós”.- Alejandro González Iñárritu

“…capacidade dramática impressionante”- New York Post, Lou Lumenick

“Pitt, cru e emocionalmente marcado, oferece-nos o seu mais maduro e tocante desempenho até à data” – Rolling Stone, Peter Travers

“…provavelmente o filme mais ambicioso do ano…”- USA Today, Claudia Puig

VENCEDOR DO FESTIVAL DE CINEMA DE CANNES 2006:
– Melhor Realizador
– Prémio do Júri Ecuménico
– Grande Prémio Técnico

7 NOMEAÇÕES PARA OS GLOBOS DE OURO:
– Melhor Filme – Drama
– Melhor Realizador – Alejandro Gonzalez Iñárritu
– Melhor Actor Secundário – Brad Pitt
– Melhor Actriz Secundária (2) – Adriana Barraza e Rinko Kikuchi
– Melhor Argumento – Guillermo Arriaga
– Melhor Banda Sonora Original – Gustavo Santaolalla

Em “BABEL”, um incidente trágico envolvendo um casal americano em Marrocos gera uma cadeia de acontecimentos em quatro famílias, em quatro continentes diferentes. Ligados por circunstâncias mas separados por continentes, culturas e línguas, cada personagem descobre que é a família que, em ultima análise, providencia consolo.

Nas areias longínquas do deserto Marroquino, ouve-se um tiro de espingarda – detonando uma série de acontecimentos que ligam um casal de turistas americano, numa luta frenética para sobreviver, dois rapazes marroquinos envolvidos num crime acidental, uma ama atravessando ilegalmente a fronteira para o México com duas crianças americanas e um pai de uma adolescente japonesa procurado pela policia em Tóquio.
Separados por choques culturais e distâncias desiguais, cada um destes quatro grupos distintos, mesmo assim, avança tumultuosamente para um destino compartilhado de isolamento e de dor.

Em apenas poucos dias, cada um enfrentará a sensação vertiginosa de estar verdadeiramente perdido – perdido no deserto, perdido no mundo, perdido de si próprio– enquanto são empurrados para os pontos mais longínquos de confusão e medo mas também para as profundezas das relações e do amor.

Filmado em três continentes e em quatro línguas, este fascinante e emotivo filme entrelaça os lados mais pessoais com aspectos políticos mais intensos – o aclamado realizador Alejandro González Iñárritu (“21 Gramas”, “Amor Cão”) explora com um realismo esmagador a natureza das fronteiras que parecem separar a humanidade.
Ao fazê-lo, ele invoca o conceito antigo de “Babel” e questiona as suas implicações nos tempos modernos: identidades incompreendidas, interpretações erradas e oportunidades perdidas de comunicação que, muitas vezes passam despercebidas, movem as vidas contemporâneas.

Brad Pitt, Cate Blanchett, Gael Garcia Bernal, Kôji Yakusho, Adriana Barraza e Rinko Kikuchi fazem parte de um conjunto de actores internacionais que juntamente com actores não-profissionais vindos de Marrocos, Tijuana e Tokyo enriquecem a conquista de “BABEL” no que diz respeito à diversidade cultural e valorizam as observações intensas sobre as ligações culturais e fronteiras.

FONTE:LUSOMUNDO/SAPO.PT

Beijós, a Aldeia mais digital de Portugal

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *