Proteção AASC quebrada

Por | 28 de Dezembro de 2006
Tanta coisa e afinal quanto mais tentam proteger e lixar o consumidor impedindo-nos de fazer cópias de segurança dos filmes em alta definição (HD-DVD e BluRay), mais depressa os métodos de proteção são contornados.

A Sony até adiou o lançamente da PS3 para ultimar o AASC (Advanced Access Content System), para impedir cópias de segurança, mas alguém já quebrou a tão famosa encriptação dinâmica e infalivel. lol

Podem descarregar o programa AQUI

O QUE É O AASC?

Tanto o Blu-ray como o HD-DVD partilham um sistema DRM específico para conteúdos de alta definição. Em substituição do actual Content Scrambling System (CSS), sistema usado nos DVD e que é facilmente contornado, surge o Advanced Access Content System (AACS).
O sistema CSS baseia-se numa chave de encriptação de 40 bits que se encontra embutida em todos os leitores de DVD, ao passo que o sistema AACS recorre a chaves associadas a cada componente do computador. E isto significa que todo e qualquer Blu ray ou HD-DVD, quer faça parte de um computador ou seja simplesmente um leitor de sala, possui a sua própria chave de encriptação a 128 bits, denominada Advanced Encription Standard Key (AES). Esta chave é usada para decriptar a chave de 128 bits (Media ID), que é exclusiva a cada disco com vídeo de alta definição, que por sua vez é usada para obter acesso à estrutura do conteúdo e assim visualizar o filme.
Protecção de conteúdosO sistema AACS é mais do que uma melhoria do sistema CSS. De facto, possui a capacidade de renovar as chaves de um dispositivo, tornado assim possível “arranjar” uma drive que tenha sido alterada, ou mesmo impedir definitivamente todas as funções de playback do dispositivo. O AACS também suporta o que é conhecido como Online Enabled Content, o qual só permite que os conteúdos sejam visualizados só após obter autorização do proprietário do conteúdo, através da Internet.
O sistema AACS também suporta duas funcionalidades extra – Streamed Content e Mandatory Managed Copy. Enquanto a primeira permite que os proprietários dos conteúdos possam, através de uma ligação de banda larga e mediante o pedido do leitor, enviar o making of de um filme ou uma legenda específica, a segunda permite que o conteúdo de um disco seja copiado para um suporte alternativo, tal como um centro de entretenimento ou um dispositivo portátil

Beijós, a Aldeia mais digital de Portugal

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *